Cor e acessibilidade

Como dar resposta aos problemas de acessibilidade graças à cor? 
Estas são algumas soluções exclusivas que eliminam o trabalho em torno da cor no processo de configuração da acessibilidade.
 

descrição da imagem

O PAPEL DA COR NA PREPARAÇÃO DA ACESSIBILIDADE

A cor é um parceiro indiscutível: tem a capacidade de influenciar a perceção do espaço, de melhorar a identificação, de facilitar as deslocações e de as tornar mais seguras.

Para configurar a acessibilidade de um espaço, é necessário definir a escolha da cor, as associações de tonalidades e a disposição como um todo. A escolha de uma tonalidade como utilização do contraste visual, influencia o fluxo de pessoas e a sua orientação.
 

descrição da imagem

Interpretação das cores

As cores mais seguras (as mais percetíveis) são na maior parte dos casos as mais luminosas.
Se pretendemos que um cliente entre na casa de banho de manhã, que passe algum tempo no seu quarto ou que um paciente escolha um determinado corredor em detrimento de outro, o segredo será tornar mais luminosas essas zonas, escolhendo uma claridade adaptada e cores que reflitam a luz.
Está provado que circulamos mais rapidamente e mais facilmente num corredor cujas paredes estejam pintadas e que dêem uma sensação de movimento.
Esse trabalho com cores é um excelente método para indicar uma saída (orientação para um ponto chave, orientação para uma saída). Para acentuar uma peça de mobiliário ou para destacar uma zona, podemos pintar um grande contorno (extintor, canapé ou zona de repouso). Para orientar ou dirigir uma pessoa para um elevador e não para uma escada, iremos pintar uma das portas com uma cor mais atraente (luminosa, tranquilizadora).

ESCOLHA DE TONALIDADES E PERCEÇÃO DOS VOLUMES

Para que a cor cumpra plenamente o seu papel nos projetos de definição de acessibilidade, privilegie a simplicidade: utilize cores homogéneas, evitando padrões, em especial no chão, que possam originar confusão.
As tonalidades claras ou os brancos coloridos devem ser privilegiados em grandes superfícies murais. Por outro lado, as tonalidades muito saturadas podem prejudicar a perceção do espaço. 

descrição da imagem

CÁLCULO DE CONTRASTE

O contraste é a diferença entre o índice de reflexão da luz do elemento a ser destacado e o índice de reflexão da luz do seu ambiente.
 

O contraste, factor chave da acessibilidade
A utilização da cor não se prende unicamente com uma preocupação estética e de decoração. Facilita igualmente o destaque visual em espaços, desperta a vigilância e assinala os riscos.

É o contraste das tonalidades que assegura a eficácia na utilização da cor nas boas práticas de acessibilidade, permitindo:

  • destacar zonas: chão, paredes, tectos...
  • marcar enquadramentos,
  • indicar acessórios: maçanetas, corrimãos...
  • desenhar percursos,
  • advertir para obstáculos.

Para facilitar a identificação visual, o contraste deve ser no mínimo de 50% entre as cores das duas superfícies adjacentes. Nas zonas de sombras, painéis, logótipos, pictogramas, ele deverá ser no mínimo de 70 %.


REGRA DE CÁLCULO DO CONTRASTE EM %
(i1 - i2) i1
= x 100

i1 = índice de reflexão da luz da cor clara
i2 = índice de reflexão da luz da cor escura

Escolha a tonalidade do seu suporte 1
Tonalidade selecionada : LARANJA KOMPA
Escolha a tonalidade do seu suporte 2